sexta-feira, 23 de novembro de 2012


Esse cara sou eu

Sabe aquele cara que - mesmo sem nunca ter votado nele - morre de vergonha quando vê Lula e o PT apontando os dedos contra o Supremo Tribunal Federal, para jurar de pés juntos que o Mensalão jamais existiu e que tudo não passa de fantasia criada pelo pessoal da oposição com apoio da imprensa direitista?
Sabe aquele cara que se nega a acreditar que existe numa delegacia da região um “servidor” público escalado para trabalhar apenas três horas por dia emplacando veículos, mas que trata a maioria das pessoas com falta de educação, grosserias e total desrespeito, esquecendo-se de que todo cidadão é seu patrão?
Sabe aquele cara que se escandaliza ao ver veículo público com faixa de “uso exclusivo em serviço” estacionado no hipermercado para servidor fazer compras particulares ou veículo estacionar na padaria ao lado do jornal para detetive tomar café e lanchar, enquanto faltam ambulâncias para transportar doentes?
Sabe aquele cara que não entende como um ex-ministro da Justiça do Brasil aceita defender bandido em troca de milhões de reais, enquanto outros advogados montam um circo em pleno Tribunal do Júri para adiar julgamento de famoso ex-goleiro acusado de mandar matar a ex-amante e sumir com seu corpo?
Sabe aquele cara que reforça a sua fé mesmo sabendo que o papa escreve sua biografia com uma nova versão sobre Jesus, enquanto o mundo se infesta de pregadores mercenários que transformam a indústria da fé no mercado de maior rentabilidade e a intolerância nos encaminha para uma guerra religiosa de grandes proporções?
Sabe aquele cara que acha que a modernidade não pode mudar com tanta naturalidade os valores morais ao ponto de filho agredir pai e um simples e singelo pedido de benção ser transformado em chacota pelos filhotes de uma nova convivência social onde o respeito é palavra sem valor e em desuso?
Sabe aquele cara que defende ampla e irrestrita liberdade de expressão, mas reconhece que o mercado está contaminado por falsos jornalistas que por detrás da máscara que vestem se revelam como bandidos desavergonhamente vendidos para favorecer outros bandidos políticos com desinformação irresponsável?
Sabe aquele cara que se revolta em ver a população brasileira recebendo os piores atendimentos na área da saúde, amontoados nos corredores dos hospitais, maltratados nos postos de saúde e enganados pelos políticos na hora do voto, enquanto nosso rico Brasil empresta (ou doa) dinheiro a rodo para outros países também miseráveis ou com marketing mais eficiente?
Sabe aquele cara que tem urticária quando vê o prefeito de sua cidade parar a prefeitura para compensar seus erros e abusos durante três anos, sob a desculpa de ter que se ajustar (só agora) à Lei de Responsabilidade Fiscal, ao mesmo tempo em que dá entrevista afirmando que fez um ótimo governo e que melhorou muito a cidade?
Sabe aquele cara que não entende alguns casos de “genialidade” de alguns poucos servidores públicos ou ex, com explícita demonstração de melhoria de vida e riqueza recente, inclusive com mansão em fase final de construção em bairro nobre, enquanto a prefeitura está atolada em dívidas, nada de expressivo foi construído e o cidadão comum se viu privado da grande maioria dos serviços a que tem direito?
Sabe aquele cara que está de saco cheio de gente canalha, moleque, desonesta, corrupta e mau pagadora, dos quais quer distância e se nega até ao aperto de mão para não correr o risco de se misturar à escória dos enganadores de sorriso fácil que encobrem o que há de pior em matéria de podridão moral?
Pois é, meu caro leitor! Esse cara pode ser o Roberto Carlos, como bem pode ser também eu ou você.  

2 comentários:

  1. Parabéns pelo texto!Infelizmente, parece que nós, brasileiros, já nascemos com cara de palhaço. O próprio Lula declarou que o TIRIRICA é a "cara da sociedade brasileira", então fazer o que? Torcer para que pior não fique!

    ResponderExcluir
  2. Texto genial Márcio, parabéns.
    Ah se todo cidadão brasileiro tivesse a oportunidade de ler um texto assim pelo menos uma vez por mês e tirasse meia hora por dia para meditar, durante dois ou três mêse, ao invés de ficar diante da TV assistindo programas como "Big Brother, A Fazenda, Novelas", e tantos outros semehlantes, que não acrescenta em nada na nossa vida. Se o povo não idolatrasse tanto um ex-presidente que beneficiou mais os ricos que a classe baixa e média, com certeza teríamos uma país muiiiiiiiiiito melhor.

    ResponderExcluir